Guia de Adestramento de Cães Passo a Passo

5 dicas de espaço para cachorro em apartamento

Muita gente que mora em apartamento tem o desejo de adotar um cãozinho, mas acaba deixando a ideia de lado por conta da área limitada.

Entretanto, com alguns ajustes e dicas de espaço para cachorro em apartamento, é possível receber esse novo integrante na família.

Ainda que ter um cachorro seja bastante divertido, é fundamental que você esteja seguro de sua decisão. Quem mora em apartamento, precisa considerar não só a área interna, mas os recursos externos para levar o cãozinho para passear.

Além disso, é preciso ter paciência para que tanto você quanto o cachorro se adaptem às possibilidades da casa. Na hora de adotar, tenha responsabilidade e saiba que você deve cuidar do animal pelos próximos anos que virão.

Dito isso, é o momento de conferir as dicas de espaço para cachorro em apartamento!

1. O tamanho do pet x o tamanho do apartamento

Se você está pensando em adotar um animal de estimação, pode levar em consideração o tamanho do apartamento para fazer uma escolha adequada.

Pense que cachorros de grandes proporções, como um Labrador, Golden Retriver ou Pastor Alemão ocupam um espaço considerável e precisam de uma área ainda maior para gastar a energia que têm de sobra.

O ideal é optar por adotar cachorros de pequeno porte. Ainda assim, vale pesquisar sobre a raça que deseja levar para casa para saber se ela se adapta em apartamentos. Beagle e dashshound são cães de pequeno porte, mas extremamente agitados para lugares pequenos.

Você também deve dar uma chance para os cãezinhos vira-latas (SRD) que estão nos abrigos, especialmente os adultos. Assim, você não tem a surpresa de um filhote que cresceu demais.

2. Estabeleça um cantinho para o cachorro no apartamento

O cachorro é descendente direto dos lobos, e um dos comportamentos dos lupinos que permanecem até hoje, é a necessidade de demarcar o que é seu território.

Por isso, quem mora em um apartamento, mesmo que seja pequeno, precisa definir onde será a área do cãozinho. Nesse espaço, você pode colocar uma caminha e seus brinquedos. Um bom local é a sala ou a área de serviços.

Com a comida e a água, a dica é manter os potes em um local que seja fácil de limpar, caso ele faça sujeira, e longe da área das necessidades fisiológicas, uma vez que os cães não costumam comer no mesmo espaço em que fazem necessidades.

3. Um espaço para as necessidades

E já que estamos falando em necessidades fisiológicas, é fundamental definir um local para essa função. Como os cães se acostumam a fazer cocô e xixi sempre em uma mesma área, essa escolha deve ser feita com cuidado.

Quem mora em apartamento geralmente opta por deixar os jornais ou o tapete higiênico na sacada ou na lavanderia. Esses locais, além de ter boa ventilação, não são próximos à cozinha ou aos quartos.

Para os filhotes, reserve uma dose de paciência para ensinar onde é o local correto de fazer as necessidades. A técnica de reforço positivo é uma ótima solução para ensinar o pet.

4. Seu apartamento é seguro?

Os cachorros são animais curiosos por natureza, o que na prática pode se transformar em uma inocência em relação aos perigos da casa.
Antes de levar um cãozinho para seu apartamento, veja se o local é seguro. Apartamentos com sacada devem contar com telas de proteção e, dependendo da altura das janelas e se há algum móvel próximo, as telas também devem ser aplicadas nelas.

Se você tem plantas em casa, pesquise se alguma delas é tóxica para o cachorro. Muitas vezes, o cão tenta morder as folhas e acabam ganhando complicações na saúde.

Por outro lado, nada impede que você plante “graminhas” de milho ou alpiste em pequenos vasinhos, como uma horta, que são ótimos aliados dos cães para a má digestão.

5. A gaveta do dog

Além do espaço para o cachorro dormir, comer e fazer suas necessidades, é interessante reservar uma gaveta (ou uma prateleira) para os pertences do pet.

Esse espaço é útil para guardar brinquedos, produtos para banho, a guia para um passeio seguro e qualquer outro item que você tenha comprado para o cachorro.

Como bônus, sua casa se mantém organizada e é mais fácil pedir que alguém pegue algo para você, já que será simples de localizar.
Dica extra: tenha um ambiente solar.

Você já deve ter visto um cachorro deitado tranquilamente sob a luz do sol. Isso não é exceção de uma raça ou outra: todos os cães gostam de tomar Sol.

Diferente das casas, em que o quintal costuma permitir essa atividade, no apartamento é preciso pensar em um cantinho que tenha sol para que o cachorro possa aproveitar.

Seja um pedaço da sacada ou a incidência da luz entrando pela janela, coloque um paninho para que seu cão fique confortável para pegar Sol.

Vale até parar uns minutinhos e recarregar a vitamina D com seu cãozinho. Tem companhia melhor para dividir o momento e o apartamento?

PET SHOP